TUDO AQUILO QUE NECESSITAS ESTÁ À DISTANCIA DE UM OLHAR

Seja qual for o teu propósito ou missão, estes estão diretamente ligados com a importância de te conheceres, de descobrires quem és. Mergulhares na profundidade do teu Ser é um ato de coragem. Mas também o maior ato de Amor. É um caminho por vezes montanhoso e por vezes mais plano. Por vezes é necessário parar. Outras vezes é necessário escolher. Faz parte do processo de vivermos esta experiência humana. A forma como te entregas aos outros está diretamente ligada à forma como te entregas a ti. E para te entregares a ti é necessário que vás descobrindo quem és. Que vás abrindo espaço aí dentro, para que aquilo que escondes se manifeste. Eu sei que é mais fácil não olhar. É mais seguro não “me

O TEU COMPORTAMENTO É UMA FORMA DE TE ESCONDERES DE QUEM ÉS

O teu comportamento não é quem és. Até que ponto sabes que isto é verdade? Não falo apenas na questão racional e intelectual, mas da profundidade com que isto ecoa dentro de ti. Até que ponto sabes que não és o que construiste? Construiste essa personalidade, e lamento desiludir-te mas não és tu. Verifica se há conflito quando lês estas palavras. O que sentes em ti? Deixa que esse conflito te leve num caminho de volta a ti mesmo. É uma viagem, sem dúvida. Todos os teus comportamentos são pistas que te permitem saber o caminho de regresso a casa. São como dados num mapa. É como brincar à caça ao tesouro. Não é necessário levares tudo tão a sério. Aceita as tuas limitações agora. Mas, para ace

CONFIA. A VIDA VAI ESTAR SEMPRE A SORRIR PARA TI

Ensinaram-nos a pensar, mas não nos ensinaram a expressar. Contudo, também não seria necessário ensinarem-nos a fazê-lo. É um reflexo natural da nossa espontaneidade. Vamos aprendendo através da nossa expressão e por isso a inibimos. De alguma forma o aprendemos. Inibimos para sermos aceites, para sermos amados. Deixamos de ser espontâneos para sermos mais um, esquecendo a nossa individualidade. Não somos iguais a ninguém, por mais que nos esforcemos para ser. Aliás, tudo o que temos vindo a fazer tem sido em esforço. Esforçamo-nos para pertencer, e afastando-nos da nossa individualidade, acabamos por viver uma ilusão. É um espetáculo de ilusionismo, de forma a ver quem o faz melhor. Pensamo

Publicações em destaque
Arquivo
Publicações Recentes